Hélio Braz

Hélio Braz é músico, cantor e compositor nascido em Santo Amaro-BA. Começou sua formação musical ainda menino na sua cidade natal no coral do Colégio regido pelo maestro Miguel Lima, mas foi quando se mudou para São Paulo que iniciou suas atividades como músico participando de vários festivais de colégios, em destaque o Festival promovido pela TV Bandeirantes onde venceu em primeiro lugar com a música Canto Corrido em parceria com Jorge Portugal, registrado num compacto duplo lançado pela gravadora Marcus Pereira. Estudou na Fundação das Artes de São Caetano e também violão com Henrique Pinto e Ruy Weber.

Gravou seu primeiro disco em 1984 um compacto duplo independente intitulado Na Marra onde contou com participações de músicos como Osvaldinho do Acordeon, Renatinho Consorte, Luís Brasil, Anselmo Lima, Suzana Salles entre outros. De lá pra cá lançou mais 5 CDs: Todo Silencio é Pouco em  1998, Cidade Agitada em parceria com a arquiteta /poeta Saide Kahtouni onde homenageiam os 450 anos de São Paulo, Fome Que não Cessa, título sugerido por Chico César, lançado em 2009, Lagarta Pintada em 2011 um CD dedicado ao público infanto-juvenil feito em parceria com a arte-educadora e cantora Wanda Moreira que marcou seu retorno à terra natal: Bahia.

Seu mais recente trabalho “Parcerias”, lançado em 2019, homenageia seus ilustres parceiros como Carlos Drumond de Andrade, Luiz Avelima, Jorge Portugal, Daniela Delias, Dado Pedreira, Guda Monteiro, Marco Valladares e Virginia Monteiro, com quem reencontrou nessa retomada. Dividiu o palco com vários artistas renomados como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Moraes Moreira, Beto Guedes, Jards Macalé, Sergio Ricardo, entre outros. Excursionou por várias cidades do Brasil e cidades europeias como Paris, Lisboa, Porto, Viseu, Tondella, Nurenberg, Coburg, Munique, etc.

Sua música traz a diversidade das canções brasileiras, passeando pelo samba, frevo, chorinho, xotes, num estilo bem próprio e repleto  de arranjos bem elaborados.